sábado, 13 de março de 2010

É tempo de...



















É tempo de semear amor:
Num mundo onde as crianças choram;
Em que a criação geme e chora.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde as guerras por paz matam;
Em que a humanidade em dor chora.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde país e filhos se matam;
Em que a "terra" em lamentação chora.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde as pestes e fome devastam;
Em que a vida em um instante passa.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde uma explosão vidas devastam;
Em que por ganância a vida é massacrada.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde a violência e maldade nos casam;
Em que o medo nos prende em nossa própria casa.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde as desmoralizações não acabam;
Em que o respeito pelo semelhante não significa nada.

É tempo de semear amor:
Num mundo onde...

Rafaella Silveira Sucupira da Costa.

4 comentários:

  1. Tanto choro, tantas lágrimas, tantas sementes que não vingam. Meus sinceros parabéns! Vou seguir ok? Dá uma passada no meu depois, axo que vc vai gostar bastante. Segue se possivel rs :p

    ResponderExcluir
  2. Verdade! A dificil tarefa de semear amor...
    Se é que muitas vezes nos damos conta do que é, e que devemos fazer!
    Parabéns rafinha!

    ResponderExcluir
  3. Edgard,
    Agradeço-te!
    Sinta-se avontade...
    Parabéns também pelo teu trabalho!

    ResponderExcluir
  4. Calado,
    Fico imensamente grata!
    Na suposta dificuldade de semear o "AMOR" devemos ter a certeza de que tal semente há de vingar, mesmo que pareça tarda...

    ResponderExcluir